Através do tempo...
 
Mary Trujillo
 
Num sono profundo cai... submergi...
Um sono de séculos talvez, quem sabe...
Nasci.. cresci... me encontrei e me perdi,
Demorei demais... cheguei muito tarde...
 
Enquanto a vida seguia seu natural curso,
Minha inocência, da boneca via o encanto,
Mas teus passos já percorriam o mundo...
Enfrentando a lida, engolindo desencantos...
 
Minha vida... era pula... sobe e desce...
A tua... era seriedade... luta já travada...
De manhã eu vestia da escola, o uniforme
E tu... tu... já vestia terno... e gravata....
 
Depois...depois cresci, deixei-me confundir,
Perdi-me em tantas veredas e desencontros...
Tua vida... já era árvore de profundas raízes...
Pé fincado na terra, coração entre escombros.
 
Os tapas da vida... feriram-me o rosto...
O coração se negava a outra vez amar...
Um cupido levado da breca.... com o tal
Amigo destino... Fez-me te encontrar...
 
Minha alma liberta... foi a tua acariciar...
A magia do teu verbo... chegava para ficar,
O sol quente... deitou-se sobre a lua nua...
As estrelas no céu, começaram a cintilar...
 
Já não havia tempo... e nem espaço...
Só dois corações no mesmo compasso,
Dois seres sem freio... sem amarras...
Colados no louco beijo... e no abraço!...
 
 
 
10.10.2006
 
Respeite os direitos autorais
 
Publicado no Recanto das Letras em 11/10/2006
Código do texto: T261936
 
 
 
 
 
Tube Yoka-Fantasy-Lady-24062011
 
 
 
 
 
 
 
 
VOLTAR