Voltei Meu Cigano!
Mary Trujillo
 
Há quantas eras nos queremos minha vida?
Voltei meu cigano, sou teimosa, voltei!...
Uma cigana nunca desiste, ama e insisti.
Você é meu, eu sei, eu sei, sempre o amei!
 
Na boca trago o beijo da saudade milenar.
Venho disposta a enlouquecer, quero amar!
Na minha dança frenética, quero prender
Seu corpo, beber seu licor, até o sol raiar!
 
Que essa fogueira seja eterna, luzindo,
Refletindo todo o desejo que nos queima.
A festa é nossa, o resto? – Pouco importa.
 Sou sua cigana aquela... doce e pequena...
 
O tempo passou, mas seus olhos são
Os mesmos, a paixão ainda está neles.
Tudo é tão mágico, insólito, tão quente...
Fascinada me vejo em seus olhos verdes.
 
Vai cigano, confessa, agora será para sempre.
Chega de adiar, negar o que o coração sente.
Pagamos o pecado, solidão de todas as vidas.
Sina cumprida, nova existência, alegria presente!
 
Viva nos dois, viva o amor, o Creador!
O céu que nos assiste, a estrela guia!
Essa música que nos envolve e inebria!
Viva a nossa redenção, vida minha!...
 
02.12.2004
 
Publicado no Recanto das Letras em 21/06/2005
Código do texto: T26607
 
 
 
 
 
 

 

 

 

 

 
 
 
 
 
Créditos
 
Imagem  Misted: Banco e Dados Google
Arte
Auber Fioravante Júnior
Música Wav
Gipsy Kings ~ Love and Liberte
 
 

 
 VOLTAR